logomarca da amuceleiro
logomarca da amuceleiro
logomarca da amuceleiro
logomarca da amuceleiro
logomarca da amuceleiro

Enquete

O que você achou do nosso novo site?

ÓTIMO

MUITO BOM

BOM

REGULAR

Notícias

07/06/2017

PREFEITOS PEDEM AJUDA PARA ATENDER MUNICÍPIOS ATINGIDOS PELA CHUVA

FAMURS APRESENTARÁ PLEITOS AO MINISTRO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL EM REUNIÃO NA PRÓXIMA SEMANA

       

Prefeitos gaúchos de municípios atingidos pela chuva cobram ajuda do Estado e da União para resolver os estragos provocados pela chuva. Para buscar uma solução ao problema, a direção da Faumrs convocou os gestores municipais para uma reunião com o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, na próxima terça-feira (13/6), às 16h, em Brasília. "As previsões são de chuva para os próximos dias, e isso nos preocupa muito. Precisamos de uma resposta ágil para atender as demandas das nossas comunidades", reivindicou o coordenador-geral da Famurs, José Scorsatto. 

 

A agenda no Ministério da Integração foi intermediada pelo futuro presidente da Famurs, Salmo Dias, que conversou por telefone com o ministro Barbalho. De acordo com o também prefeito de Rio dos Índios, os gestores municipais estão fazendo a sua parte. "Ninguém saiu do seu município senão com a intenção de amenizar o sofrimento das pessoas que estão com dificuldade", afirmou Salmo. Também estão sendo agendadas reuniões com o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, com os parlamentares da Bancada Gaúcha e com o chefe da Casa Civil do Estado, secretário Fábio Branco.

 

Nas audiências, será apresentada carta com os pleitos dos municípios. Integram a lista de pedidos da entidade ao Governo Federal prioridade no pagamento das emendas parlamentares aos municípios em situação de emergência; a liberação de recursos do FGTS, do Bolsa Família e do cartão reforma; e a abertura de uma linha de crédito a juros de 4% ao ano. No âmbito estadual, a Famurs reivindica a homologação de decreto estadual de emergência, o pagamento dos atrasos na área da saúde, a transferência de recursos para a recuperação das estradas vicinais e a recuperação das rodovias estaduais danificadas pela chuva.

 

O documento foi redigido, nesta segunda-feira (5/6), durante reunião de emergência, que aconteceu na sede da entidade e contou com a presença de cerca de 200 prefeitos. Na ocasião, gestores municipais relataram dificuldade em homologar os decretos de situação de emergência e reclamaram da burocracia estadual e federal para a liberação de auxílio às cidades afetadas. 

 

Estiveram presentes no evento o secretário de Transportes do RS, Pedro Westphalen, o secretário de Agricultura do RS, Ernani Polo, o secretário ajunto de Desenvolvimento Rural do RS, Iberê Orsi, o chefe da Defesa Civil do RS, Alexandre Martins, o representante do Ministério da Integração Nacional na Região Sul, Alexandre Kapper; o deputado federal Covatti Filho e a deputada estadual Zilá Breitenbach.

 


Depoimento dos prefeitos

 

O prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto, proferiu duras críticas a falta de agilidade do processo de liberação de auxílio aos municípios. "Estamos cansados. Não viemos aqui para sair de mãos vazias. Já é o segundo decreto de situação de emergência que faço em dois meses", reclamou. Segundo o prefeito de Ernestina, Odir Boehm, todos os municípios sofrem com a burocracia. "A economia do município não suporta mais recuperar obras que não estão no nosso orçamento", alertou. Conforme o prefeito de Montenegro, Luiz Americo Aldana, a prefeitura não recebe recursos federais para reconstrução de estradas há mais de dez anos. "Estamos afim de nem decretar mais [situação de emergência]", protestou.

 

O prefeito de Caçapava do Sul, Giovani Amestoy, também reclama da morosidade. "Decretamos emergência no dia 15 de março e até agoro não conseguimos absolutamente nada", lamentou. O problema é tão recorrente que o prefeito de Canela, Costantino Orsolin, afirma que já perdeu as esperanças. "Eu me nego a decretar situação de emergência". Segundo o prefeito, ele se arrepende em função dos apontamentos gerados pela medida. "Abram o olho para não responder processo", recomendou aos demais prefeitos.

 

Pesquisa da Famurs

 

Uma pesquisa realizada pela Famurs apontou que os municípios gaúchos estimam em R$ 117 milhões os prejuízos causados pelos estragos da chuva. Conforme o estudo da Federação, o total de cidades em situação de emergência pode chegar a 213 no Rio Grande do Sul. Ao todo, 230 prefeituras informaram estimativa de perdas com as chuvas. Na média, o prejuízo foi de R$ 511 mil por município. O levantamento foi realizado entre os dias 1º e 2 de junho e contou com 459 respostas.

 


Pleitos da Famurs à União

 

- Prioridade no pagamento das emendas parlamentares aos municípios em situação de emergência;

 

- Liberação de recursos do FGTS, do Bolsa Família e do cartão reforma;

 

- Alocação de recursos para recuperação de pontes boeiros e pontilhões;

 

- Abertura de uma linha de crédito a juros de 4% ao ano.

 

Fonte FAMURS

 

Cadastre-se

Cadastre-se aqui e receba o nosso informativo via e-mail

Campo obrigatório
Campo obrigatórioFormato de e-mail inválido

Agenda de Eventos


    Nenhum evento para os próximos dias!